Viagem

5 itens para não esquecer antes de uma viagem com crianças

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Roupas? Sapatos? Câmera fotográfica? A experiência materna pode mostrar que existem itens tão (ou muito mais!) importantes do que esses!

5 itens para não esquecer antes de uma viagem com crianças

Ah, uma viagem para a praia. Era tudo o que eu estava precisando neste fim de ano, para relaxar um pouco e deixar de lado a vida corrida que levo em São Paulo. Escrevo esse post de Maresias, no litoral paulista! Maravilha, não? Claro! Mas vocês não fazem ideia de toda a confusão que passamos para conseguir chegar ao paraíso.

Imaginem uma viagem que deveria levar três horas e que, na prática levou seis - e não pegamos trânsito!. Se uma situação dessas já é desconfortável para um adulto, imagine então para uma criança!

Viajar com filhos é uma arte, e se alguns cuidados não forem tomados, o trajeto pode se transformar em um verdadeiro campo de guerra.

Depois de uma passadinha "básica" no pronto-socorro (porque o estresse dos últimos dias me causou uma dor de ouvido infernal), seguimos para a praia, com uma hora e meia de atraso. E ao invés de desviar a rota por alguns minutos para comprar os medicamentos que me foram passados, decidimos seguir em frente (afinal, pensamos que encontraríamos alguma farmácia no meio do caminho que os disponibilizasse).

Paramos em três farmácias, em três praias diferentes. Adivinhem? Nenhuma delas tinha os remédios prescritos! O jeito foi fazer um desvio de mais 40 minutos (para ir, e mais 40 para voltar), o que resultou na viagem para o litoral mais longa que já fizemos.

Como meu lema é sempre aprender com as dificuldades enfrentadas e, de preferência dividir o que aprendi, segue minha listinha dos 5 itens que você não deve esquecer em uma viagem com crianças. Eles podem tornar o passeio muito mais tranquilo para toda a família.

1) Telefone do pediatra: eu sou o tipo de mãe que não vai à esquina sem ele. À outra cidade, então, nem em pensamento! Certa vez minha filha pisou em um formigueiro durante uma saída para o campo. Como era noite, demoramos alguns minutos até perceber o ocorrido - quando a pequena começou a reclamar, tiramos as formigas o mais rápido possível (e mesmo assim ela levou 30 picadas nas perninhas!). Foi fundamental conversar com o pediatra na hora, que recomendou o uso de um medicamento para que ela não tivesse uma reação alérgica enorme!

2) Medicamentos: todos os possíveis e imaginários que seu filho costuma tomar (e não só aqueles que o filhote está usando no momento). Quando se mora em uma cidade grande, como é o meu caso, costumamos achar que é fácil encontrar farmácias com tudo o que você precisa à mão - e que funcionam 24 horas por dia e fazem entregas! Como contei nesse post, isso não é verdade! E é muito melhor levar tudo do que vagar com crianças cansadas dentro do carro à procura de um remédio necessário.

3) Naninha: sabe aquela com a qual seu filho dorme todas as noites? Ela mesma! O choreiro será tão grande se o filhote notar sua ausência (e ele notará, tenha certeza!), que você pensará seriamente em voltar para casa para buscá-la.

4) Distrações tecnológicas: elas quebraram o maior galho nessa última viagem. Minha filha Catarina só suportou numa boa a espera de seis horas de trajeto porque, lá pelas tantas, quando a soneca já havia acabado e todas as brincadeiras haviam perdido a graça, saquei o tablet da bolsa e deixei que ela jogasse todos os joguinhos que quisesse! Se você vai viajar nas férias de verão e há possibilidade de ficar parada no meio da estrada, é o tipo de item que salvará seu pescoço!

5) Aquilo que seu filho não trocaria por nenhum similar. Certa vez, ao sair para viajar, eu troquei a marca do leite que minha filha tomava. Vocês não podem imaginar o sufoco que passamos na primeira noite! Porque ela toma o leite para dormir - e obviamente não queria tomar aquele. E quanto mais o tempo passava, mais cansada ficava, e mais chorava pelo "seu leitinho de verdade". Para não ter que passar por uma situação semelhante, coloque na mala a chupeta, a mamadeira ou aquele paninho com significado especial para seu filho. 

(Foto: Arquivo pessoal)

comentarios viagem, férias, crianças